• (11) 4156-1435 ou (11) 4156-1006
  • Av. Tenente Marques, s/n (altura do nº 5300) – Fazendinha – Santana de Parnaíba/SP
  • contato@etecanhanguera.com.br

ETEC Anhanguera

DECRETO 58.159, DE 22 DE JUNHO DE 2012

Cria a Escola Técnica Estadual – ETEC Bartolomeu Bueno da Silva – Anhanguera, no Município de Santana de Parnaíba

 

Conheça da história da Etec Anhanguera

Santana de Parnaíba é referência na história do Estado de São Paulo, pois daqui partiram os Bandeirantes em empreitadas para todos os cantos do Brasil na captura de índios em busca de ouro. O movimento foi tão forte, que ampliou as divisas, transformando um país em um continente.

A cidade de Santana de Parnaíba foi fundada em 1580 por Suzana Dias, filha e mãe de Bandeirantes, a qual corajosamente – como a maioria das mulheres daquela época no país, cuidava dos negócios, das terras e da família como verdadeira matriarca.

São muitos os nomes de Bandeirantes associados à Parnaíba de séculos atrás, afinal essa cidade foi por eles construída.  Um desses conquistadores foi Bartolomeu Bueno da Silva, o primeiro Anhanguera, realizou inúmeras bandeiras pelo sertão, chegando até Goiás, mas tendo Parnaíba como ponto de partida e de volta.

Há registros da Câmara Parnaibana de 1682 que documentam a atuação de Anhanguera, como um de seus juízes e, juntamente com o procurador de Parnaíba, propôs consertos nos caminhos e pontes muito rudimentares para serventia dos munícipes.

O filho de Anhanguera, homônimo do pai, também nasceu em Parnaíba e, desde os 14 anos de idade, já mostrava sua resistência ao acompanhar o pai em suas empreitadas pela região central do Brasil. Foi esse segundo Anhanguera que entrou para a história como um dos últimos Bandeirantes, juntamente com Fernão Dias Pais de Barros, entre outros mais.

A ETEC Bartolomeu Bueno da Silva – Anhanguera ganhou esse nome justamente como homenagem às raízes de Santana de Parnaíba e a seus Anhangueras, assim como ocorreu com a instalação do SENAI na cidade, que homenageou sua fundadora, a matriarca Suzana Dias.

A história dos Bandeirantes percorreu não só o caminho da sobrevivência, mas da superação e da conquista e seus descendentes parnaibanos, que têm muito orgulho disso. Nos anos de 1600 e 1700, não havia mais do que algumas centenas de habitantes, mas hoje são mais de 120 mil.

Essa luta pelo futuro já segue por mais de 400 anos e ainda persiste no século XXI, mas com outras forças.  Uma dessas forças é justamente a história paulista de empreendedorismo, afinal hoje o Estado de São Paulo é responsável por um terço do Produto Interno Bruto (PIB) do país. Outra força é o empenho na qualificação profissional, que hoje é a arma que os trabalhadores podem ter para conseguir ir além da sobrevivência, superando o sofrimento e conquistando respeito.

Num ato visionário, a administração municipal de Santana de Parnaíba, nos anos 2000, percebeu que o Governo do Estado de São Paulo já conhecia o caminho para a sonhada qualificação profissional: as escolas técnicas. Tanto que, em setembro de 2008, a parceria entre a cidade e o estado avançou para a inauguração da primeira escola técnica, ainda que instalada no Centro Histórico, num antigo colégio municipal adaptado.

Foi nessa inauguração que nasceu o sonho de construir uma das maiores escolas técnicas de toda a região oeste metropolitana – a ETEC Anhanguera. A inauguração foi realizada pelo Prefeito Benedito Fernandes, mas naquele momento, o Deputado Federal Silvio Roberto Cavalcanti Peccioli solicitou, ao Governador José Serra, a instalação de uma grande escola técnica no principal polo industrial da cidade, o bairro da Fazendinha.

Em 2010, esse sonho teve início e resultou em uma área construída de cerca de mais de 10 mil m2 na Avenida Tenente Marques, altura do número 5000, ao lado do SENAI Suzana Dias.  O resultado foi uma estrutura imponente com quatro mezaninos, 15 salas de aula, seis laboratórios, uma ampla biblioteca com quatro salas de estudo, um auditório para 200 pessoas, uma quadra poliesportiva, cozinha, copa, estoque, vestiários e banheiros.

A consolidação dessa parceria entre a administração municipal e governo estadual aconteceu no dia 22 de junho de 2012, quando o Governador do Estado Geraldo Alckmin assinou o Decreto nº 58.159, criando a ETEC Anhanguera.

Um dia antes da assinatura desse Decreto, o então prefeito Silvio Peccioli convidou a todos os moradores da cidade a entrarem e conhecerem as instalações da escola técnica do polo industrial da Fazendinha, percorrendo ao lado deles os quatro mezaninos.

Com a referida formalização do convênio, a ETEC Anhanguera iniciou suas atividades enquanto classe descentralizada, sendo instalada na Secretaria Municipal de Educação em julho de 2012. Nesse momento, foram disponibilizando os cursos Técnicos de Contabilidade, Informática para Internet e Segurança do Trabalho à tarde e à noite.

Em 30 de agosto de 2012, o Professor Reginaldo Ribeiro foi nomeado como Diretor da ETEC Anhanguera pelo Centro Paula Souza – autarquia do Governo do Estado, vinculada à Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação. Ele iniciou a gestão propriamente dita da ETEC Anhanguera, lutando por infraestrutura, funcionários, mobília, cabeamentos, equipamentos para os laboratórios, telefones, enfim, por tudo.

Já durante o ano de 2013, o principal desafio foi adequar a escola técnica do polo industrial da Fazendinha aos procedimentos do Centro Paula Souza, contratando docentes, definindo coordenadores e diretores. Nesse ano, a Direção planejou e adequou toda a estrutura pedagógica e administrativa para atender à empreitada prevista para 2014 – implantar duas turmas de Ensino Médio Integrado ao Técnico de Informática para Internet (ETIM) em substituição ao curso modular que fora descontinuado.

 

Em 2015, além de mais duas turmas do ETIM em Informática para Internet, a Direção implantou um novo curso, ETIM em Logística.

 

Nesse mesmo ano, a administração municipal fez nova solicitação ao Governador do Estado Geraldo Alckmin – a instalação de um curso superior em Tecnologia em Gestão Comercial por iniciativa do Prefeito Elvis Leonardo Cezar. Por isso, hoje a ETEC Anhanguera compartilha com a FATEC de Jundiaí suas instalações no polo industrial do bairro da Fazendinha, conforme definição do Centro Paula Souza.

 

Hoje em 2016, a ETEC Anhanguera mantém três turmas noturnas do curso de Contabilidade, mais três de Segurança do Trabalho, além de duas turmas de ETIM de Logística e seis turmas de ETIM de Informática para Internet em período integral. Enquanto isso, a FATEC de Jundiaí mantém três turmas do curso de Tecnologia em Gestão Comercial na mesma estrutura.

 

É dessa forma que Santana de Parnaíba vem acumulando forças, inspirada pela luta dos Bandeirantes pela vida e pelo sonho. Ou seja, a qualificação profissional parnaibana, por meio do trabalho do Governo do Estado, há de ser tão forte, que ampliará as oportunidades de emprego e de empreendedorismo para adultos como o primeiro Anhanguera e para jovens de 14 anos, como o segundo Anhanguera, que tão cedo se aventurou em busca do futuro.